terça-feira, 11 de setembro de 2012

Caminho Francês | 8 dias | 9 Etapas |Tarde + 7 Dias + Manhã




Dia zero
Foi um dia passado a viajar de comboio. O encontro foi em Campanhã e fomos até Coimbra B no Intercidades.

Em Coimbra, aguardámos pelo Sud-expresso que nos transportaria até Hendaye. A nossa carga não foi fácil de transportar. As bicicletas foram embaladas em película aderente, as rodas também, mas num segundo embrulho e ainda havia os alforges à parte.
 

Depois de algum tempo à espera o comboio lá acabou por chegar já ao fim da tarde e lá conseguimos carregar a carga toda, com alguma dificuldade é certo, porque o corredor de acesso às cabines além de muito exíguo serpenteia ao longo da carruagem.





Até à madrugada seguinte, dividimos a cabine com a nossa carga.  A noite não foi muito bem passada porque o andamento do comboio não permite (pelo menos a quem não esteja habituado a estas andanças) grandes períodos de sono. Enfim, foi-se dormitando qualquer coisa.





Às 7h10 (hora europeia) do dia seguinte, estávamos em Hendaye. A ligação até Saint Jean Pied de Port foi feita a partir de Bayonne. Até Bayonne fomos de TGV porque não conseguimos apanhar o comboio das 7h20.   
A viagem no TGV foi algo atribulada. A zona de carga é diminuta e com muita gente a circular, era constante ter que pegar nas bicicletas e andar a movimenta-las de um lado para o outro, para os passageiros conseguirem entrar ou sair do comboio. Nas estações mais concorridas como Biarritz, então, foi mesmo confuso com dezenas de pessoas a circular por uma entrada tão diminuta, mas tão concorrida.
 



Chegados a Bayonne, tivemos ainda que aguardar pela ligação até Saint Jean Pied Port. Este comboio, adaptado para esta ligação específica já permitia o transporte de bicicletas montadas, tinha também uma configuração adaptada para transporte de pessoas e para as suas mochilas, parece o resultado do cruzamento entre um comboio e um metro. Optámos por levar as bicicletas embaladas como tinham vindo até aí e tratar da sua montagem no destino final.
 

Finalmente em Saint Jean Pied de Port montámos as bicicletas, tirámos a foto da praxe e dirigimo-nos ao gabinete dos “Amis du Chemin de Saint Jacques” onde obtivemos a credencial e alguma informação adicional sobre a altimetria do caminho.  Como não conseguimos apanhar o comboio previsto, a manhã ficou irremediavelmente perdida. O início da viagem só ocorreu já a tarde decorria.













As bicicletas nunca mais voltaram a estar tão limpas e afinadas como estiveram nesse dia!

2 comentários:

Andre Luis Araujo disse...

bom dia. Me chamo Andre, moro em Brasília e estou planejando com minha esposa fazer o caminho frances em 2014.

Assisti aos vídeos e achei tudo nota 10! Gostaria de obter mais informações a respeito da logística, necessidade de preparação específica das bicicletas, estruturas de apoio ao longo do caminho, etc.

Ou seja, gostaria de aprender com a experiência de vocês para melhor fazer o caminho. Planejamos fazer em 20 dias.

Grande abraço!
Andre Luis Araujo
aaraujosan@gmail.com

Fábio André disse...

Viva malta,

Antes de mais parabéns pelas vossa aventuras e pelos vossos relatos

Gostaria de vos colocar uma questão que tem a ver com a ida até Hendaya. No comboio que apanharam para Hendaya qual o tipo de bilhete que tiraram e quanto custou?

Segundo o que já li tem que se ir em cabine para poder levar bike, mas no site da Renfe dá para escolher bilhete de cabine?

Se puderem responder par o meu mail (fabiorandre@gmail.com) ficaria muito agradecido

Cump.
Fábio André